City Tour – La Paz

15 de fevereiro de 2016

City Tour – La Paz
Ás 08h30 da manhã lá estava eu aguardando no hall do hostel o guia do City Tour que começaria ás 09h. Em menos de 5 min chegou um moço simpático, se aproximou de mim e perguntou… Isabelle? Sim, ele estava me chamando, ele veio me buscar… Yupiii, eu mal podia esperar para começar a explorar La Paz!
O Guia que se apresentou como Juan, foi muito simpático e logo me apressou para irmos de encontro ao resto do grupo que nos esperava na Plaza Murillo. (Nesse dia o City Tour foi a pé, pois estava acontecendo no país o Día del Peatón, sabe o que é isso? Que qualquer tipo de automóvel está proibido de circular por 10h específicas). Uiiiii
Chegando lá na praça, enquanto o guia começava o tour eu ficava boquiaberta com a beleza daquele lugar que ficava bem no coração histórico de La Paz.
A Plaza Murillo se trata de uma praça arborizada que é o ponto central da vida política do país. Localizada na parte antiga da cidade, essa é a principal Praça de La Paz. Os edifícios históricos que contornam a praça são nada menos que o Palácio Presidencial (sim, titio Evo trabalha ali), o Congresso Nacional da Bolívia e a Catedral de La Paz. Ou seja, não deixe de conhecer essa praça! Seu nome é uma homenagem a Pedro Domingo Murillo, patriota boliviano e precursor da independência do país.
Plaza Murillo
Plaza Murillo
O Juan nos explicou também que ali na praça, bem no prédio do Poder Legislativo Nacional da Bolívia, o relógio que coroa a cúpula da Assembleia não leva números romanos e sim algarismos arábicos, ele também gira em sentindo contrário desde junho de 2014 como um sinal de “descolonização”, uma maneira de criar a consciência de que a Bolívia é uma nação do Sul, não do Norte. Interessante né?
Poder Legislativo Nacional da Bolívia
Poder Legislativo Nacional da Bolívia
Fomos deixando a praça e partimos rumo a um bairro indígena onde está a Prisão de San Pedro. Não entramos na prisão, mas passamos em frente, essa é a maior prisão da Bolívia.
A Prisão de San Pedro é particularmente diferente de outras prisões, (infelizmente não é permitido fotografar os muros da prisão), o Juan nos explicou que nesta prisão, os presos têm empregos dentro das instalações, pagam e alugam seus quartos e muitos vivem ali dentro com as suas famílias, ou seja, a prisão é quase um hotel para os presos! Rsrs
Nesse bairro o ambiente é meio tenso, eu fiquei bem feliz de estar acompanhada de um guia e te aconselho a não ir sozinho! Rssss
Parece que tem um Livro “Marching Pó” escrito por Rusty Young, sobre as suas experiências durante uma visita de quatro meses nessa prisão. O livro deve ser interessante, mas eu ainda não li, alguém aí já leu?
Neste mesmo bairro, passamos também pela Igreja San Pedro, uma igreja indígena. De acordo com o nosso guia, é possível reconhecer uma Igreja Indígena pelo altar que se encontra do lado de fora da Igreja. Você consegue ver?
Igreja San Pedro
Igreja San Pedro
Enquanto a gente ia caminhando em passos de formiga (lembre-se da altitude), o Juan parou o nosso grupo para nos apresentar as Salteñas, um tipo de pastel assado original da Bolívia, super temperado e meio doce, que são normalmente consumidas pelos bolivianos entre o café da manhã e o almoço. Não é que o trem é gostoso? Valeu experimentar!
Depois do nosso pequeno break, fomos rumo ao famoso Mercado de las Brujas, também conhecido como o tradicional mercado de bruxarias. Aquele lugar é meio diferente, as lojas têm ingredientes para tudo quanto é tipo de feitiçaria, no entanto a oferenda mais bizarra é sem duvida o feto de llama mumificado. Conforme o Juan explicou, os povos Aymara acreditam que o feto de llama serve para trazer sorte, fortuna e casa nova. Ao construírem suas casas, eles enterram os fetos como uma oferenda á Pachamama (mãe terra). Se você ficou com peninha das llamas assim como eu, o Juan disse que os fetos provêm de abortos naturais, ufa!
Nas proximidades do Mercado de las Brujas há também muito artesanato com ótimos preços.
DCIM100GOPROG0412252.
Ali bem pertinho do Mercado de las Brujas também se encontra o Museu da Coca, não deixe de ir!
Com o nosso passeio se aproximando do fim, seguimos para uma das nossas últimas paradas, para o Mi Teleférico línea Roja – La Paz > El Alto.
IMG_1923
Foi muito bacana essa experiência. Dentro do teleférico enquanto uma galera sofria por medo da altura eu estava toda empolgada com a vista da cidade e das montanhas em volta. Observar La Paz de cima foi incrível! Para quem quiser ir, o passeio de teleférico custa 6 bs. La em El Alto nós também conhecemos os mercados de artesanato e comida.
O City Tour foi incrível do começo ao fim, rico em cultura, tradições e beleza. Ele foi realizado em parceria com a Bamba Experience. Uma empresa especializada em America do Sul, que eu super recomendo. Eles trabalham com excelentes guias e são muito competentes!
Esse tour é ideal para quem realmente quer conhecer La Paz!

By Belle Nog

Uma carioca tagarela, apaixonada por viagens e fotografia.

2 Comments

  1. Responder

    Fernando Barbosa Barros

    Eu estive em La Paz ano passado e achei seu blog muito caprichado e completo; o que é raro ver em outros blogs sobre La Paz
    Só uma coisa : para que sofrer com música alta no hotel. La Paz tem outras opções bem mais sossegadas de Hotel

    1. Responder

      Belle Nog

      Oi Fernando,

      Muito obrigada pela sua visita e pelo seu comentário!!
      Realmente, fica a dica para a próxima vez né?! rs

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *