Valle Sagrado de los Incas

25 de fevereiro de 2016

No nono dia da nossa viagem, nós realizamos o tour Vale Sagrado dos Incas em parceria com a Fabulous Peru Tours. Nós visitamos Pisac, Ollantaytambo e ainda paramos para almoçar em um restaurante de comida andina saboroso. No final do tour, não retornamos á Cusco, ficamos em Ollantaytambo para pegarmos o trem a Machu Picchu. Abaixo eu explico um pouco como foi o Tour e porque decidimos pegar o trem á Machu Picchu de lá!
Como foi o passeio…
Começamos visitando as impressionantes ruínas de Pisac e passamos por um mercado artesanal típico da região onde experimentamos e compramos diversas coisas (💸negocie tudo). A agência nos buscou no hostel ás 08h30 e para quem quer retornar a Cusco, a volta é as 18h30.  O passeio foi bem completo e nos ensinou muito sobre os Incas. O Guia foi excelente e o restaurante escolhido pela agência foi M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O (comida peruana é o que há!).
Pisac 
As ruínas de Pisac também são conhecidas por terem suas construções datadas do mesmo período em que a cidade perdida de Machu Picchu foi construída, elas tem uma localização espetacular, ficam entre a Cordilheira dos Andes, o Urubamba e o Vale Sagrado. Os grandes terraços que aparecem na foto abaixo eram utilizados para agricultura e até hoje eles se mantém intactos. Assim como em Moray, cada degrau tem um micro-clima, ou seja, para cada patamar, eles tinham um tipo diferente de cultivo.

IMG_6237

O Parque Arqueológico de Pisac fica á aproximadamente 3.400 metros de altitude. O lugar era um centro administrativo e conta com uma arquitetura própria para evitar possíveis danos provocados por abalos sísmicos. Interessante né? E não para por ai… de acordo com estudiosos, as ruínas de Pisac formam junto à Cusco e Piquillacta, um triangulo equilátero em que cada ponto tem 33km. Seria isso uma coincidência?
pCFB39AD77Bvl_Llo7I1KNBDa7qWBAdKNEDN6hUAXGFXtNJSekdAFnxFvKJkOs_JW-zeSXaKl_5j3pZCRg558t0Iq-_ZMIwlJNqsu6s4bO0F1kR3dMUjedqC16uBUu85
Assim como em todas as construções incas, Pisac também se encontra em harmonia com a natureza e remete a trilogia inca (puma, condor e serpente) onde nesse caso, a região tem formato de uma Condor. A condor para os incas representa o plano espiritual e eles acreditavam que era a condor que levava as almas dos mortos. Curiosamente nesse sítio arqueológico há um cemitério impressionante, reparem nos buracos feitos nas paredes da montanha, eles eram utilizados como cemitério e hoje Pisac possui um dos maiores cemitérios Inca já descoberto.
IMG_6368
Com estruturas agrícolas, militares e religiosas, os pesquisadores acreditam que Písac defendeu a entrada sul do Vale Sagrado, enquanto Choquequirao defendeu a entrada ocidental e a fortaleza de Ollantaytambo a norte. Pisac controlava uma rota que ligava o Império Inca com a borda da Floresta.
O Almoço
IMG_6395Paramos para almoçar em um delicioso restaurante de comida andina e a nossa entrada não poderia ser nada menos que esse delicioso Ceviche. Para quem não conhece, o Ceviche é considerado no Peru um orgulho nacional, inclusive, o prato tem até uma data comemorativa, 28 de junho, muito chique né? Mas o que é? Trata-se de um prato de origem peruana baseado em peixe cru marinado em suco de limão ou lima ou outro cítrico. Para acompanhar o delicioso ceviche eu escolhi uma Inca Kola, o refrigerante mais popular no Peru, la ele supera nas vendas até a Coca Cola. A bebida é docinha, parece um pirulito líquido!
Ollantaytambo
Também chamada de Ollanta, essa é a única cidade da era inca no Peru que ainda hoje é habitada. O lugar é surpreendente pela sua história e misticismo e esse é um dos pontos de partida para Machu Picchu. 
Falando em misticismos vamos falar de alguns que descobrimos lá…

cpnzc2VXCbuwdiKu6fNVKnoZ9lmaV3S-FCM78zo66JWjK5HM7hargOxdt-0z1H0OUt-1JZrTYqUxK_XzvdF7uN0Iq-_ZMIwlJNqsu6s4bO0F1kR3dMUjedqC16uBUu85

Algumas das rochas utilizadas na construção de Ollanta são somente encontradas a alguns quilômetros da cidade, o que revela o domínio de técnicas avançadas de transporte de rochas. Na fortaleza de Ollantaytambo eu fiquei tão maravilhada com o conjunto arquitetônico, que eu infelizmente me esqueci de tirar fotos da frente dele… mas acima vocês podem ter uma idéia do lugar com uma foto que tirei já lá em cima na fortaleza.
Sabemos que os deuses Incas não eram abstratos, a única divindade abstrata era Viracocha/Tunupa, o criador de tudo. Diz à lenda que o Deus abstrato enviou alguém para a terra com uma aparência de pele clara, barba, coroa e que levava em suas costas as plantas mais importantes, esse alguém também era conhecido como Tunupa. Curiosamente, uma das montanhas que cercam Ollanta tem uma formação rochosa que aparenta um rosto com uma coroa, exatamente como a de um rei barbudo e de acordo com a lenda local, acredita-se que o rosto gravado seja o de Tunupa. Essa formação rochosa apareceu somente após um terremoto que aconteceu no século XX.
IMG_6667
De acordo com a lenda, o Tunupa levava nas costas as sementes mais importantes. Se você observar bem, na montanha, ao lado do suposto rosto existe um depósito de alimentos e a sua localização foi muito bem planejada pelos incas, mesmo em dias de sol intenso, o vento forte que bate na montanha mantém o local bem fresco, favorecendo a conservação dos alimentos. De acordo com o guia, todas as sementes encontradas no depósito ainda podem ser consumidas atualmente.
IMG_6668
544904_777715125673640_2043911500960980363_n
O lugar é incrível, eu poderia ficar dias escrevendo sobre Ollanta, mas é tanta coisa para escrever que só você indo lá para conhecer mesmo. Existem vários passeios que saem de Cusco e que dão a volta por vários sítios arqueológicos próximos à cidade. O meu passeio foi com a Fabulous Peru Tours e nós não perdemos um detalhe sequer. No vilarejo há pequenas lojas de artesanato e mercados com água e comida e de lá também parte o trem para Águas Calientes (cidade base para Machu Picchu).
IMG_1434 DSC_0269
Porque ao montar o roteiro, nós resolvemos pegar o trem em Ollantaytambo ao invés de Cusco…
  1. Saindo e voltando por Ollantaytambo o valor do trem é mais barato;
  2. Já estávamos em Ollanta, seria perda de tempo dormir em Cusco. Se nós tivéssemos feito isso, nós  teríamos que ir no outro dia e não iríamos subir á Machu Picchu nos primeiros horários;
  3. Nós queríamos dormir em Águas Calientes para irmos mais cedo e mais descansadas á Machu Picchu.
Dicas rápidas:
  • Quando for comprar qualquer coisa, negocie os preços;
  • Se você quiser ir por conta própria á Ollanta, vá de trem. A Peru Rail vende os Tickets;
  • Em Pisac, experimente o Choclo peruano é uma espécie de milho gigante!! rss
  • Compre o seu trem á Águas Calientes (Machu Picchu) com pelos menos 3 meses de antecedência, isso vai fazer com que você encontre preços mais em conta;
  • Se você quiser ir á Aguas Calientes quando acabar o seu Tour “Valle Sagrado de los Incas” procure pelos trens a partir das 17h;
  • Caso você encontre preços mais acessíveis saindo e voltando por Ollanta, isso não é problema, de Ollanta você encontra vans que te levam a Cusco no preço de 10soles por pessoa. Eu fiz isso!!!
  • Para subir a fortaleza de Ollanta, você deve estar portando o Boleto Turístico de Cusco.
Gostou desse post? Quer mais detalhes? Comente aqui …

By Belle Nog

Uma carioca tagarela, apaixonada por viagens e fotografia.

4 Comments

  1. Responder

    Ana

    Olá Belle,
    Antes de mais, parabéns pelo excelente blog!
    Estou indo para o Perú em Junho e queria optar pelo mesmo roteiro entre Cuzco e Machu Pichu, fazer a tour do Vale Sagrado e sair em Ollantaytambo para pegar o trem até Águas Calientes. O problema é que o bilhete de trem que comprei é para as 15h37… você acha exequível? Talvez não visitando as ruínas em Ollantaytambo?

    1. Responder

      Belle Nog

      Oi Ana, que legal!
      Que bom que o meu blog está lhe servindo, fico muito feliz com o seu comentário.
      Se você não visitar as ruínas de Ollantaytambo, dá tempo sim! Mas verifique antes com o guia do passeio se você realmente não terá tempo nem de passar rápido por lá!
      Te desejo uma ótima viagem e obrigada pela visita.
      🙂

  2. Responder

    Ana Claudia

    Belle estou adorando suas dicas! muito importante, muitissimo obrigada! Blog top! No dia que voce foi para machu picchu na volta para aguas calientes voce dormiu lá ou já voltou embora com o trem até ollanta? obrigada beijos

    1. Responder

      Belle Nog

      Oiii Ana, muiiito obrigada!
      Fico muito feliz com o seu comentário.
      No dia que eu fui para Aguas Calientes eu dormi por lá e voltei só no outro dia.
      Bjocasss

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *